Bruxismo no rendimento profissional

Bruxismo no rendimento profissional

Bruxismo no rendimento profissional é uma preocupação que a maioria das empresas não tem.

 

Porém, o impacto dessa disfunção na qualidade de vida do trabalhador e, consequentemente, no seu rendimento profissional, é inegável

 

Cobrança de resultados, competição, gestão de crises são elementos que fazem parte da rotina de qualquer trabalhador atualmente.

 

O estresse gerado por essas demandas pode comprometer a saúde e a performance  desse profissional. Isso, é senso comum.

 

O bruxismo (apertar ou ranger os dentes durante o sono) está ligado à esses fatores emocionais e afeta diretamente a qualidade de vida do trabalhador.

 

Entre os sintomas mais importantes do bruxismo estão as dores faciais que podem ocorrer principalmente na região temporal e nas articulações têmporo-mandibulares (próximo ao ouvido).

Essas dores de cabeça podem ser um gatilho para desencadear crises de enxaqueca em pessoas com predisposição.

 

Bruxismo no rendimento profissional -Cefaléias e Dores Faciais

 

Dores de cabeça e faciais provocam um grande número de faltas ao trabalho em todo o mundo. Com o agravante de serem sintomas muitas vezes pouco valorizados devido à sua intangibilidade.

 

Empregados que sofrem de dores de cabeça tendem a se sentirem estigmatizados ou julgados. É mais fácil aceitar doenças que podem ser mensuradas por exames laboratoriais como hipertensão, diabetes, etc.

 

 A falta de apoio e compreensão por parte dos empregadores não é incomum nesses casos.

 

“Tão negligenciada quanto prejudicial aos negócios, a enxaqueca tem impacto considerável na produtividade, revela o estudo. A queda na capacidade de produzir é confessada por mais da metade dos participantes: 53%. O absenteísmo também é alto, com 60% dos profissionais afirmando perder, em média, uma semana de trabalho por mês.” – Revista Exame Out 2018

 

https://exame.abril.com.br/carreira/profissionais-que-faltam-ao-trabalho-por-enxaqueca-se-sentem-julgados/

 

O bruxismo se caracteriza pelo apertamento ou ranger dos dentes, portanto é comum haver fraturas recorrentes de dentes e restaurações devido ao trauma produzido.

 

Essa é uma causa para faltas repentinas ao trabalho, já que ocorre de forma abrupta, gerando situações emergenciais de dor aguda.

 

É importante frisar que o apertamento diurno dos dentes (devido ao estresse) está geralmente associado ao bruxismo do sono, porque potencializa todos os sintomas.

 

Prevenção e Tratamento do bruxismo

 

A boa notícia é que a prevenção e o tratamento desses sintomas é relativamente simples e bastante efetiva.

 

A terapia para controle do apertamento dos dentes pode ser feita com uso de placas oclusais. O acompanhamento periódico de um dentista capacitado em Disfunção Têmporo-Mandibular é recomendado pois o ajuste da placa é necessário para maior efetividade.

 

Conscientização, alongamentos da musculatura facial e higiene do sono são outras ferramentas simples de serem aplicadas para reduzir a incidência de dor facial e cefaléia em trabalhadores de todas as atividades.

 

Esse trabalho pode ser para a prevenção ou tratamento de funcionários já acometidos pelos sintomas. Dessa forma podemos reduzir o absenteísmo e aumentar a produtividade da empresa.

 

Dr. Andre Moreira – Ortodontista – CRO RJ 17266

Dr. Andre Moreira é colunista colaborador da HSE Health para assuntos relacionados à saúde bucal do trabalhador.

www.ortodontista.net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *